icone-blog
Este blog é dedicado aos amantes da língua portuguesa, àqueles que querem sempre aprender mais e aos que querem conhecer melhor nossa empresa. A valorização da língua portuguesa é nosso maior objetivo e nossa maior alegria! Esperamos que façam bom proveito das informações aqui postadas!

Ele sequer percebeu

  01 Agosto 2014

Muito cuidado ao usar a palavra sequer. Sequer significa ao menos e não tem sentido negativo por si própria. Portanto, exige antes um nãonem ou outra palavra negativa.

Portanto, está errado escrever "Ela sequer notou sua presença".

O correto é "Ela nem sequer notou sua presença". 

Outros exemplos?

Foi embora sem sequer me telefonar.

No meio da confusão, não deu sequer uma piscada de olhos.

 

Publicado em blog

Você sabe a diferença entre "de encontro a" e "ao encontro de"?

Se não sabe, está correndo um grande risco, pois um significa exatamente o oposto do outro! 

 

"Ao encontro de" significa "na mesma direção", "e direção a", "a favor de". Ou seja, se o presidente concorda com o diretor, suas ideias vão ao encontro das ideias dele!

 

"de encontro a" denota choque, oposição, e equivale a "contra". Nesse caso, se as ideias do presidente vão de encontro às ideias do diretor, temos uma situação totalmente oposta à anterior. 

 

Portanto, muito cuidado, pra não dizer o oposto do que você pretende!

Publicado em blog

ABL Responde!

A nova ortografia tem pegado muita gente de surpresa, até porque as regras, que tinham o fim de facilitar as coisas, em muitos casos acabaram confundindo...

Há casos em que surgem dúvidas que não conseguimos solucionar pesquisando em dicionários e livros técnicos (há poucos sobre o novo Acordo Ortográfico, infelizmente).

Mas você sabia que existe uma forma de tirar suas dúvidas diretamente com a "autoridade máxima" no assunto, a Academia Brasileira de Letras (ABL)? Captura de Tela 2014-05-15 às 16.48.34

Pois é, eles disponibilizaram uma página na qual você pode fazer sua pergunta. E o melhor: a resposta sempre vem, e de forma bastante ágil. Normalmente a gente pergunta num dia e já recebe a resposta no outro!

A 3GB criou um link mais curtinho, pra você ir direto ao assunto: http://3gb.cc/ABLresponde

Vale a pena consultar, porque ficar com pulga atrás da orelha não dá, né!

Publicado em blog

Muitas pessoas usam a expressão “estado gaúcho” ou “estado paulista” quando querem fazer referência a essas unidades da federação. Acham que fica mais bonito (ou economiza mais espaço) do que usar "estado do Rio Grande do Sul" ou "estado de São Paulo". 

Mas como isso poderia estar certo se, para o estado ser gaúcho (ou paulista), é preciso ter nascido no próprio estado? Confuso, não?

Ora, “gaúcho”, ou “paulista”, ou qualquer outro gentílico, refere-se ao habitante ou nascido nesses lugares. É, portanto, um adjetivo, que caracteriza um substantivo (vamos usar, como exemplo, “estudante gaúcho": o adjetivo “gaúcho” atribui uma qualidade ao substantivo “estudante”).

Aí é que vem o problema: quando dizemos “estado do Rio Grande do Sul”, a expressão “do Rio Grande do Sul” não é uma locução adjetiva. Ela é um aposto especificador. Em outras palavras: ela não atribui uma qualidade ao substantivo “estado”; apenas o nomeia! Em razão disso, não é possível substituí-la por “gaúcho” ou qualquer outro adjetivo pátrio correspondente ao nome do estado. 

Portanto, cuidado na próxima vez: não existe “estado gaúcho”, “estado fluminense”, “estado paulista”, etc. 

Publicado em blog

Junto ou juntos?

  19 Novembro 2013

A palavra JUNTO só apresenta flexão (feminino ou plural) quando é adjetivo.

Observe alguns exemplos:

“As duas velhinhas moram JUNTAS.”

“Os livros estão JUNTOS na estante da esquerda.”

As locuções prepositivas JUNTO A e JUNTO DE (= perto de, ao lado de) são invariáveis.

“A sala de reuniões fica JUNTO AO ambulatório.”

“Os livros estão JUNTO DA estante da esquerda.”

E evite, a todo custo, usar "junto" fora do seu significado, que é "ao lado", "próximo". Exemplos de erros que vemos por aí:

“Contraiu um empréstimo junto ao Banco do Brasil.” Só se foi no vizinho! Na verdade, ele contraiu o empréstimo NO Banco do Brasil.

“Só resolverá o problema junto à diretoria da empresa.” Deve ser no banheiro que fica ao lado!! Devemos resolver o problema COM a diretoria da empresa.

“Palmeiras contratou o zagueiro junto ao Flamengo.” Agora fiquei em dúvida. Terá sido no posto de gasolina Mengão, no Ciep que fica próximo ou no Hospital Miguel Couto? É brincadeirinha. Bastaria dizer que o Palmeiras contratou o zagueiro do (ou “ao”) Flamengo.

Fonte: Sérgio Nogueira

http://g1.globo.com/platb/portugues/2011/05/25/duvidas-dos-leitores-40/

Publicado em blog

Às vezes acontece de a empresa em que a gente trabalha ter de encaminhar uma carta, um convite, ou mesmo avisar aos clientes que uma grande figura pública estará presente em um evento da companhia.

Então surge sempre a dúvida: e agora, a gente se refere a ele como Vossa Excelência ou Sua Excelência?

Bem, no uso desses pronomes de tratamento, há duas situações diferentes:

Publicado em blog

À custa

  30 Abril 2013

Quadro-negro da 3GB Consulting

Pois é, muita gente erra mesmo, mas muitos erros não significam que virou certo. É errado dizer "Vivia às custas da família". Aprenda no nosso quadro-negro! "Custas" serve apenas para designar despesas judiciais, e nada mais. A expressão correta é "à custa de", sem os "s".

Publicado em blog

Tira-Dúvida

  24 Agosto 2009

Assembleia do Rio aprova tira-dúvida de português

FÁBIO GRELLET
da Folha de S.Paulo, no Rio

Está em dúvida se aquele bife a cavalo recebe o acento de crase? E o maldito "porque" é uma palavra só ou não? E deve ser acentuado? A Assembleia Legislativa do Rio aprovou projeto de lei que cria o Telegramática, serviço público grátis que pretende, por telefone, tirar dúvidas sobre o idioma.

Segundo o projeto, aprovado nesta semana, oito professores e dois atendentes vão se revezar atendendo as ligações. Os usuários não precisarão se identificar. O governador Sérgio Cabral (PMDB) tem 15 dias para sancionar ou vetar a iniciativa. Caso sancione, como prevê o deputado estadual Jairo Souza Santos, o Coronel Jairo (PSC), autor da proposta, caberá ao Estado criar o sistema.

"Nos próximos dez dias teremos uma reunião com Cabral em que vamos pedir que sancione o projeto e discutir a implantação dele o mais rápido possível. Creio que o serviço deverá ser vinculado à Secretaria de Estado da Educação", afirmou o deputado, por meio de sua assessoria.

A iniciativa foi inspirada em um serviço mantido pela Prefeitura de Fortaleza há 29 anos. Pelo telefone (0/xx/85) 3225-1979, uma equipe de seis professores tira dúvidas sobre a língua portuguesa, das 8h às 18h, de segunda a sexta.

"Atualmente recebemos cerca de 160 ligações por dia, e as dúvidas mais comuns se referem ao emprego da crase. Mas as consultas sobre acentuação e hífen aumentaram muito depois que a reforma ortográfica entrou em vigor", conta o professor Edísio Tavares, 40, que trabalha no serviço telefônico há 13 anos.

O serviço cearense chegou a dispor até de um professor de inglês, mas a iniciativa não deu certo e hoje o tira-dúvidas se restringe à língua portuguesa.

No Rio, a Academia Brasileira de Letras também oferece um serviço semelhante, o "ABL Responde". Pelos telefones (0xx/21) 3974-2549 ou (0xx/ 21) 3974-2509 e pela internet (www.academia.org.br), é possível tirar dúvidas sobre o idioma. O serviço funciona há três anos e conta com nove professores, coordenados pelo acadêmico Evanildo Bechara. Nos três primeiros dias após o lançamento, o "ABL Responde" recebeu mais de 600 consultas -mais de 200 por dia. A Academia não informou a média atual de atendimentos.

Publicado em blog
Vale a pena dar uma olhadinha e tirar dúvidas!
Publicado em blog

Saiba mais

icone-blogBlog
Dicas, artigos e informações que possam melhorar as ferramentas de comunicação!

icone-agendaAgenda
Fique por dentro do que vai rolar: eventos, cursos e muito mais.

Fale conosco

Entre em contato conosco:
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Telefone: São Paulo/SP (11) 3673.1570 

Para mais informações ou para enviar uma mensagem, clique aqui.